A solda e a galvanização


 

A SOLDA E A GALVANIZAÇÃO


Sempre que seja possível é preferível realizar todas as operações de corte e de solda antes da GALVANIZAÇÃO. O motivo, é que tanto a temperatura do arco elétrico como a do maçarico de corte são superiores as temperaturas de fusão (4190C) e de vaporização do Zinco (9070C), razão pela qual estas operações danificam as zonas recobertas adjacentes aos cordões de solda e as bordas dos cortes, sendo necessário restaurar posteriormente estas zonas.


SOLDA ANTES DE GALVANIZAR


< O recobrimento galvanizado se forma e adere bem sobre as zonas soldadas, da mesma forma que ocorre sobre o restante do material, sempre que se tenha eliminado por completo a escoria da solda. Porém, o aspecto e a espessura do recobrimento galvanizado que se forma sobre as zonas de soldas pode variar um pouco com relação ao restante, devido à composição diferente do material e as mudanças estruturais que se produzem na zona afetada termicamente.
Ao se soldarem peças de aço que serão galvanizadas posteriormente: “Nunca se deve utilizar anti-respingos que contenham silicones”. Estes produtos formam uma película invisível sobre o material, que não é eliminada durante a preparação superficial que precede a galvanização e são causa de defeitos no recobrimento galvanizado das áreas adjacentes aos cordões de solda.


SOLDA APÓS A GALVANIZAÇÃO


Quando soldar materiais galvanizados é conveniente ter em conta as recomendações do quadro abaixo. Mediante uma técnica de operação correta podem-se conseguir soldas de alta qualidade, com características de tração, fadiga, e dobra análogas as que se obtém com aço sem galvanizar. Somente nos casos de aplicações muito criticas, deve considerar-se a possibilidade, de que o Zinco que possa contaminar o cordão de solda influa sobre as propriedades da união.

 

  • Utilize um método de solda por fusão.
  • Na solda elétrica por arco, considere que haverá formação de mais respingos do que na solda do aço nu.
  • Reduza a velocidade de soldagem.
  • Nas uniões de topo, aumente ligeiramente o ângulo do chanfro e também a separação entre as bordas.
  • Utilize uma voltagem e uma distância de arco um pouco menor que as normais.
  • Aplique ao eletrodo um movimento pendular para frente e para traz, facilitando a evaporação do Zinco adiante da área aonde vai se formando o leito fundido.
  • Limpe bem a região soldada e restaure o recobrimento, utilizando tinta rica em Zinco.

 

 

 

Download

 

Voltar topo

Área restrita l Trabalhe Conosco l Contatos

Todos os direitos reservados. B.Bosch Galvanização

 

B.BOSCH GALVANIZAÇÃO DO BRASIL


UNIDADE JUNDIAÍ - SP
Av. Engenheiro João Fernandes Gímenez Molina, 50 - Dist. Industrial - Jundiaí - SP - CEP 13213-080
Fone: 11 2152-7988 - Fax: 11 2152-7979


UNIDADE FARROUPILHA - RS
VRS864, 5040 – Linha Palmeira, 1 Distrito – Farroupilha – RS – CEP 95.180-000
Fone: 54 3039-9500 - Fax 54 3039-9515